Menu
Compartilhar no Facebook

Brasileira encontra foto e afirma que Hitler viveu e morreu no Brasil, aos 95 anos de idade.

       

Um fato bizarro pode trazer novamente a tona sobre o fim da vida de Adolf Hitler. Muitos acreditam que ele morreu depois de ter atirado na própria cabeça em seu Bunker, em 1945, em Berlim, logo após ter reconhecido a derrota da Alemanha na II Guerra Mundial.

Porém, um livro lançado recentemente, intitulado de “Hitler no Brasil – Vida e Morte“,  alega que Adolf Hitler tenha, de fato, fugido do seu esconderijo e morrido incógnito em 1984 e, para nossa surpresa, em uma cidade brasileira, perto da fronteira com a Bolívia. O fato está sendo comentado em diversos jornais do mundo todo, inclusive no aclamado portal britânico Dailymail.

Não só isso, a autora ainda acredita que Hitler se escondeu na Argentina e depois no Paraguai, para depois ir para o estado brasileiro Mato Grosso, onde buscava tesouros jesuítas perdidos, depois de ter recebido um mapa de aliados do Vaticano.

Como parte de seu elaborado plano de fuga, ele também mantinha um relacionamento com uma mulher negra chamada Cutinga, que poderia provar que Hitler não odiava qualquer um que não se enquadrasse nos padrões arianos, cita o livro. A foto abaixo mostra Cutinga ao lado de Adolf Leipzig:

Hitler1

A teoria, que está sendo muito comentada e pesquisada, foi feita pela estudante de pós-graduação Simoni Renee Guerreiro Dias, que ainda menciona que o nazista teria morrido aos 95 anos de idade.

Hitler2
Roupa que autora afirma que era utilizada por Adolf Hitler

Hitler5
Local onde o corpo de Adolf Leipzig foi enterrado

Ela alega que Hitler pode ter vivido com o pseudônimo de Adolf Leipzig, na pequena cidade de Nossa Senhora do Livramento, a 50km da capital Cuiabá.

Simoni, moradora de Cuiabá, diz que Leipzig era conhecido como “Velho Alemão”. Ela planeja conseguir uma permissão para exumar o corpo do suposto Führer para provar sua teoria através de um exame de DNA, comparando os restos mortais com material de parentes do ditador, que atualmente vivem em Israel.

A estudante disse que a suspeita sobre Adolf Leipzig aumentou ainda mais quando encontrou uma foto antiga do mesmo e, através do Photoshop, comparou detalhes no rosto, inclusive colocando o bigode tradicional de Hitler.

De acordo com Simoni, uma freira polonesa não identificada reconheceu Hitler, já idoso, ao dar entrada para fazer uma cirurgia em um hospital de Cuiabá e exigiu que ele se retirasse, mas foi repreendida por uma superior que dissera que eles estava lá por ordens do Vaticano.

Muitos acadêmicos descartam a teoria de que Hitler tenha vivido e morrido em Nossa Senhora do Livramento.

Candido Moreira Rodrigues, professor da Universidade Federal do Mato Grosso disse: “Não tem nenhuma novidade de pessoas trazendo a tona teorias de que Hitler tenha vivido na América do Sul e morrido em alguma região desses países”.

O fato é que, em 2009, em um teste de DNA feito no crânio encontrado próximo ao Bunker apontava para uma ossada de mulher. Foi aí que os pesquisadores ganharam mais força em suas teorias.

Rochus Misch, ex-guarda costas de Hitler, que é conhecido como o último homem ao ver Hitler vivo, morreu em setembro de 2013, aos 96 anos. Misch, que teria ficado com Hitler e sua amante Ewa Braun em um esconderijo subterrâneo, disse que viu Hitler com a cabeça ensanguentada em cima de uma mesa, logo após ouvir o barulho de um tiro.

Hitler4
Bunker onde muitos afirmam que Hitler se suicidou

Será mesmo que Hitler fugiu e conseguiu viver aqui na América do Sul? Ficamos na dúvida…

Agradecimentos especiais a Juliana Storino pela tradução, via Dailymail.co.uk

  • Comentários